Não só liderança, cultura e tecnologia levam ao sucesso do negócio desde o início, mas também velocidade, tempo e um senso de propósito. Hoje é mais fácil do que nunca lançar protótipos e obter feedback, graças a uma variedade de ferramentas on-line gratuitas, mídia social, crowdsourcing e crowdfunding e ainda 90 de startups falham.

Geralmente, as startups iniciam sua jornada com uma visão e objetivo predefinidos e para alcançá-las, elas propõem estratégias, incluindo desenvolvimento de produtos, planos de marketing, associações, design organizacional, etc.

Para garantir que uma startup não fique em um projeto simples e se torne uma empresa consolidada, muitos deles, eles escolhem adotar o método Lean Startup que permite, focando as necessidades do cliente e contando com seus comentários, alcançar a versão final do produto.

É um conceito de moda no mundo empreendedor, onde as diretrizes e recursos para desenvolver um projeto são muito diferentes de como eles são feitos em uma grande empresa. Estima-se que por 2021, 50% startups irão alavancar as técnicas de nível de negócios do Lean Startup para aumentar o ritmo e o sucesso da transformação de negócios.

Lean Startup

As empresas que decidem adotar esse quadro de implementação não dependem de uma visão e, posteriormente, descobrem a maneira de chegar lá. Se não, eles olham para quais recursos eles já têm disponíveis — pessoas, experiência, habilidades e encontrar uma estratégia que podem adotar de imediato. Dentro do modelo Lean Startup, três técnicas são distinguidas principalmente: desenvolvimento de clientes, Canvas e Agile ou SCRUM.

  • Desenvolvimento de clientes:

Consiste em consultar os clientes que têm uma opinião sobre o produto, absorvendo suas opiniões e implementando-os no processo de criação, a fim de gerar o melhor produto adaptado às necessidades dos consumidores.

  • Tela:

Esta técnica consiste em Visualizar e projetar um modelo de negócios dinâmico e Visual, incorporado em uma tela chamada Canvas, que é dividida em grades, cada uma delas é dedicada a um aspecto fundamental do modelo de negócios: proposição de valor, receitas, despesas, canais de compras… Nessas grades, as ideias são continuamente adicionadas e removidas até que tenham uma versão final.

  • Agile ou SCRUM:

É um conjunto de técnicas dinâmicas e rápidas de comunicação e desenvolvimento de produtos usadas para propor ideias e melhorias e configurar o projeto final em uma equipe. Independentemente da técnica utilizada, os principais benefícios do uso de uma abordagem Lean Startup podem ser resumidos em:

  1. Decisões baseadas em evidências e dados, em vez de instintos executivos.
  2. Um tempo de ciclo mais rápido para desenvolver ideias.
  3. Melhor qualidade de feedback de clientes e stakeholders, muitas vezes porque você está pedindo-lhes para comprar algo em vez de apenas expressar feedback em um grupo de foco.
  4. Mais flexibilidade para fazer alterações em ideias à medida que elas mudam de conceito para “produto mínimo viável” para o produto acabado.


O CASO EVERLANE

Everlane, o varejista de roupas on-line tem sido um exemplo bem-sucedido que se aplica Lean Startupthinking. Em 2010, Michael Preysman fundou a empresa e apenas um ano depois, Everlane tinha recebido $1100000 em fundos. Este ganho começou com uma lista de convites de referência que ganharam 60.000 assinantes em 5 dias, embora a empresa só tinha 1.500 camisetas no inventário.

O processo é tão simples quanto o circuito de feedback de construção-medida-aprendizagem. Everlane baseado em revisões em produtos comprados ou em artigos similares, identifica os mais populares e adiciona então outras características ou projetos aos artigos os mais bem sucedidos. Através deste processo iterativo, a empresa otimiza os produtos e, finalmente, lança um novo produto perfeito.

Suas estratégias de marketing também abraçam Lean Startupthinking. Para reduzir ainda mais o custo, eles não abrem lojas físicas, eles não investem muito em publicidade, eles só têm uma ou duas pessoas para gerenciar sua plataforma de mídia social.

Fail Fast ou Win Big

Por outro lado, surgiu uma nova metodologia que amplia o conceito Lean Startup. Este novo modelo propõe que os empresários devem tomar uma atitude “maniacally curioso” em torno de seus problemas de soluções e clientes e, além disso, participar ativamente no monitoramento de tendências e brainstorming.

O novo modelo Lean consiste em quatro componentes, modelos de negócios, recursos enxutos, prototipagem rápida e verdade do cliente.

MODELO DE NEGÓCIO

Um bom plano de negócios abrange tópicos como análise de mercado, criação de produtos, estratégia de vendas, equipe organizacional e projeções financeiras. Eles ajudam os marcos do gráfico, capturam problemas de orçamento, mapeiam a concorrência e dão aos funcionários e investidores uma ideia geral.

No entanto, para um produto que ainda não se desenvolveu em um mercado em rápida evolução, um plano de negócios pode ser em grande parte hipotético e pode mudar drasticamente à medida que o ecossistema evolui, levando um tempo valioso longe de mais atividades como o teste de protótipo real.

Portanto, uma ferramenta útil para os fundadores é o modelo de negócios Canvas. É definido como um “design para o sucesso da operação de um negócio”, identificando produtos, fluxos de receita, base de clientes e detalhes de financiamento. O novo produto ou serviço deve oferecer benefícios únicos e demonstrativos e representar inovação incremental, evolutiva ou revolucionária.

Enquanto o celular era uma inovação verdadeiramente revolucionária, por exemplo, muitos dos líderes de mercado de hoje não eram os pioneiros em seus domínios. O Google não foi o primeiro motor de busca; Facebook não foi a primeira empresa de mídia social ou Apple não foi o primeiro com um leitor de música portátil ou smartphone. Entretanto, estas companhias entregaram o valor muito melhor do cliente do que seus concorrentes e antecessores.

RECURSOS LEAN

Por outro lado, as restrições podem acabar com a criatividade no início. É por isso que usar ferramentas on-line pode ajudá-lo a encontrar talentos independentes, criar um fluxo de trabalho baseado em SaaS e infraestrutura e até encontrar financiadores.

Além das principais redes sociais comuns, a Square, o Google Trends e o HootSuite podem ser ferramentas úteis. Alguns fundadores até mesmo criar um produto temporário ou empresa para financiar a próxima grande empresa real.

Para produtos físicos, as principais decisões a serem feitas são a escolha do fornecedor local ou estrangeiro, feiras, Cadeia de varejo e distribuidor ou parceiro de marca nacional. Para a distribuição on-line, no entanto, os fundadores podem começar com seu próprio site ou em um maior e-tailer ou site do Marketplace.

Uma variedade de sites de crowdfunding estão surgindo atualmente com três tipos de opções para os fundadores:

  • Recompensa (Kickstarter, IndieGoGo, RocketHub, PeerBackers)
  • Dívida (Círculo de financiamento, Lending Club, Zidisha, Index Ventures)
  • Capital (AngelList, CircleUp, OurCrowd, MicroVentures).

Finalmente, outra prática de financiamento que envolve diretamente o consumidor é o crowdfunding que também contribui com relações públicas, gestão de riscos, aquisição de clientes e oportunidades para trocar ideias com a multidão.

PROTOTIPED RÁPIDO

Quantidade, bem como a qualidade das idéias e experimentos são os principais elementos que fazem uma startup começar a ir. A boa escolha do primeiro segmento de clientes também ajuda; às vezes, um bom produto é mostrado para o que pode se tornar um público secundário em vez do grupo primário. impressão 3D, sites como Etsy e Craig ‘ s List, e feiras locais são uma boa maneira de testar protótipos de produtos iniciais e aprender com bugs no mercado.

A VERDADE DO CLIENTE

Em última análise, os empresários não devem parar de se preocupar com o cliente a qualquer momento, no entanto, eles devem saber onde reside a linha de complacência. Cercando-se com profissionais que cuidam da experiência do consumidor e tendências do mercado é outro ponto-chave para o sucesso. No entanto, encontrar trabalhadores com as habilidades necessárias para crescer uma startup é um obstáculo, 29% de novas empresas vêem a contratação de pessoal qualificado como um desafio.

A missão é construir uma grande marca que simplesmente não pode ser substituída. Os “momentos reais” da marca ocorrem quando os clientes atendem sua marca, veem, compram, usam e compartilham suas experiências com outras pessoas.

O maior exemplo dessa prática foi realizado pelos criadores do Instagram, que desenvolveram pela primeira vez um aplicativo com uma ampla gama de recursos que, no entanto, se destaca pela única característica que todos os usuários gostam, fotos.

Conclusões

Em suma, tanto o modelo Lean Startup quanto o modelo Fail Fast abrangem o espírito empreendedor do trabalho em equipe, com uma combinação de tendências emergentes e conhecimento do cliente. Sem negligenciar, novas tendências tecnológicas, como a Internet das coisas, Big data, monitoramento remoto (especialmente para a segurança), mobilidade ou a economia compartilhada, entre muitas outras coisas. Ambos os modelos de negócios compartilham a visão de manter o cliente no centro de suas estratégias de negócios, a fim de alcançar o sucesso total, para isso, é importante contratar pessoal qualificado.