Colaboração e protecção dos cidadãos, chave para o desenvolvimento das Smart Cities

O slogan “Compartilhando Design, Inovação e Tecnologia para a Prosperidade da Cidade” ESNE realizou alguns dias que visam explorar o papel do design na melhoria das condições de vida nas cidades. O objetivo do Urban Thinkers campus é encontrar propostas para construir o que o programa de assentamentos humanos das Nações Unidas chama de “a cidade que precisamos (The city we need)”.

Este ano, o Vector ITC Group moderou e participou de um dos grupos de trabalho, especificamente no uso e conseqüências da aplicação de Big Data no campo das Smart Cities. O evento contou com a presença de uma centena de especialistas e líderes envolvidos na realidade cotidiana da cidade para analisar a influência do design em sua prosperidade. Nesse sentido, o objetivo foi definir estratégias e objetivos em cidades que possuem sistemas de Big Data. “A percepção de privacidade nos jovens mudou radicalmente“, disse Iván Lastra, oficial de segurança cibernética da Vector ITC Group.

Embora seja verdade que o usuário deve ser informado sobre os dados pessoais geridos pelas empresas, a tendência deve ser destinada a incorporar a cultura de “dados abertos” em conselhos e organizações e considerar a ingestão de dados como mais uma infra-estrutura. “Devemos criar “smart citizens” que colaboram e participem na gestão pública“, acrescentou Lastra. Proteção de Big Data um dos principais problemas enfrentados pelas cidades do futuro é garantir o uso de dados para fins de utilidade social.

Portanto, é necessário aumentar a proteção jurídica dos cidadãos nesta área, simplificar e tornar compreensíveis as cláusulas que acompanham as transferências de dados em aplicações e programas, indicando o uso futuro dos dados fornecidos. “Devemos envolver o cidadão no processo de elaboração de propostas geradas com os dados fornecidos, facilitando o monitoramento do mesmo“, comentou Rafael Conde, diretor de inovação, estratégia e tecnologia da Vector ITC Group.

Para o efeito, de acordo com os peritos, deve ser promovida a transparência, bem como a comunicação da utilização dos dados propriamente dito. Além disso, a Vector ITC Group está empenhada em aumentar a troca de experiências de história de sucesso entre cidades e desenvolver uma visão estratégica vinculativa para as administrações com objetivos claros sobre reabilitação de bairro em cidades alinhados com os objectivos internacionais em domínios como a eficiência energética, a mobilidade sustentável, as dotações de serviço, etc. e outras políticas urbanas.

A inovação é amplamente identificada no campo da participação, como um meio de capacitar os vizinhos nos processos de regeneração urbana. Entende-se também que existe um campo para desenvolver abertamente técnicas de gestão de processos, do ponto de vista jurídico e económico, no contexto da transparência para com os vizinhos. “A figura da loja One-Stop que simplifica a gestão é uma ferramenta útil já ensaiada, o objetivo agora é construir confiança para quesejam os próprios cidadãos que colaboram e prestam os serviços de Ctities inteligentes“, conclui Conde.